Ano III, n. 3, nov. 2016

Editorial

 

A Revista Partilhas é um periódico científico bilíngue anual editado pela IMFIC Editorial pertencente ao Instituto Mineiro de Filosofia Clínica – IMFIC.  O periódico destina-se à publicação e divulgação de artigos inéditos da área de Filosofia, mais especificamente voltados à Filosofia Clínica, além de resenhas e traduções pertinentes à linha editorial da revista. Partilhas aceita trabalhos de professores e pesquisadores da Filosofia Clínica, bem como de outras linhas da terapêutica filosófica que esteja contemplada em nosso corpo editorial.

Nosso terceiro número foi elaborado em consonância com os eventos promovidos pelo IMFIC, I Curso Luso-brasileiro de Aconselhamento Filosófico, realizado em parceria com o Gabinete PROJECT@, na cidade de Faro, Portugal; o XIII Encontro Mineiro de Filosofia Clínica e I Diálogo Nacional em Filosofia Clínica, realizados em Poços de Caldas/MG. A arte que ilustra a capa é de Rosali Colares, artista da cidade do Rio Grande/RS, que gentilmente compartilhou.

Para este número trazemos os seguintes artigos:

FILOSOFIA CLÍNICA, ESOTERISMO, MÉTODO E METODOLOGIA: AÇÕES, HIPÓTESES E EXPERIMENTAÇÕES NO 1º CURSO LUSO-BRASILEIRO DE ACONSELHAMENTO FILOSÓFICO (2016) de Leonardo Ricco Medeiros, Filósofo Clínico em formação da cidade de Batatais/SP. No presente artigo o autor traça um paralelo entre a Filosofia Clínica e o Aconselhamento Filosófico português, traçando um caminho que se faz ao caminhar, e os diversos caminhos (metodologias) que o filósofo se deparou e se depara. As composições dessa caminhada envolvem interseções com múltiplos atores e métodos por vezes distanciados do instrumental filosófico clínico: da tradição esotérica à Filosofia Aplicada. Como é possível acolhê-los na prática profissional mantendo fidelidade aos fundamentos essenciais do método filosófico clínico?

DA SINGULARIDADE HUMANA À INDISCIPLINA ESCOLAR: UMA ANÁLISE SEGUNDO A FILOSOFIA CLÍNICA de Tainara Aline Munaretto de Oliveira. Filósofa Clínica em Santa Catarina. Neste artigo a autora faz uma análise da indisciplina escolar com base nos princípios teóricos da Filosofia Clínica. A indisciplina é um assunto complexo, atravessado por diversas circunstâncias e que para sua compreensão, é relevante um aprofundamento na singularidade de cada caso. Por isso, ela nos relata da opção pela abordagem teórica da Filosofia Clínica, um método psicoterápico estruturado pelo filósofo Lúcio Packter, baseado no respeito à unicidade humana.

PLANTAR, CULTIVAR E COLHER: A EXPERIÊNCIA PRÁTICA DO ESTÁGIO EM FILOSOFIA CLÍNICA de Guilherme Gomes Caiado e Maíra Ávila Francisco e Alves, Filósofos Clínicos de Uberaba/ e Uberlândia/MG, respectivamente. Os autores relatam suas experiências práticas do estágio em Filosofia Clínica, de como é o entrar em contato com a representação de mundo do outro e desta forma realiza o processo terapêutico. Como eles descrevem, o tempo de maturação deste processo é como de uma jabuticaba, que ao ser plantada deverá ser regada, para depois de um longo caminho colhida. O papel do orientador neste caminho é como o da água que vai nutrir e direcionar o bom desenvolvimento da jabuticabeira, do estagiário.

AS FILOSOFIAS APLICADAS EMERGENTES EM FINS DO SÉCULO XX E INÍCIO DO SÉCULO XXI de Marta Claus, Filósofa Clínica em Ipatinga/MG. A autora nos apresenta um aprofundado estudo histórico da filosofia, de sua origem e alguns de seus desdobramentos práticos através da terapia como Filosofia de Aconselhamento, Filosofia Prática, Orientação Filosófica, Consultoria Filosófica e Filosofia Clínica ou Terapia Filosófica, no intuito de aclarar os seus significados, sinônimos e sua utilização, dentro do panorama desta pesquisa.

A FILOSOFIA CLÍNICA NO UNIVERSO JOVEM:  UMA EXPERIÊNCIA de Marcos José Anderson, especialista em Filosofia Clínica em Campinas/SP.  O autor nos apresenta os frutos dos primeiros passos de uma experiência com a Filosofia Clínica no universo jovem e as representações de mundo de alguns destes jovens, oriundos de um Programa de Aprendizagem do qual trabalhava, que participaram desta experiência. Foram lhes apresentados alguns conceitos fundamentais da filosofia clínica, através de reflexões, debates e estudos, dos quais poderão utilizar-se no seu cotidiano e até mesmo durante toda sua existência.

A ÉTICA PROFISSIONAL DO FILÓSOFO CLÍNICO de Márcio José Andrade da Silva, Filósofo Clínico em Campinas/SP. A ética é, para o autor, a conduta de um homem perante outro homem em um convívio social. A ética profissional pode ser compreendida, portanto, como uma especificidade desta ética. Desta forma, são nos apresentados alguns entendimentos sobre o que é a ética, alguns de seus principais estudiosos e suas teorias; em seguida como se origina a chamada ética profissional, qual sua finalidade e fundamentos teóricos; posteriormente, a necessidade, ou não, de uma ética profissional, específica para o filósofo clínico.

XIII ENCONTRO MINEIRO DE FILOSOFIA CLÍNICA e I DIÁLOGO NACIONAL DE FILOSOFIA CLÍNICA de Kélsen André Melo, Filósofo Clínico em Belo Horizonte/MG. O autor nos convida a conhecer o que foi o último Encontro Mineiro de Filosofia Clínica, traçando um panorama sobre todos os temas lá abordados. A Filosofia Clínica nos ofícios de artes, no cuidado com o idoso, fundamentações teóricas, as relações estabelecidas entre filosofia clínica e outras escolas, a própria historicidade da Filosofia Clínica, especificamente do IMFIC.

 

Boa leitura.

Conselho Editorial

© 2020 por IMFIC - Instituto Mineiro de Filosofia Clínica. Todos os direitos reservados. 

Sede: Rua Pardal, 05 - Caldas, MG

ISSN: 2359-4950

capa partilhas3.jpg